COOPERATIVAS AVISAM QUE BAIXAR A PRODUÇÃO DE LEITE PODE MITIGAR O PROBLEMA – Ilha de São Jorge

Queijo Topo

A pandemia ameaça o setor cooperativo queijeiro de São Jorge.

Estão em causa o volume de vendas, a produção de leite e os prazos para pagar à produção.

O volume de vendas dos queijos ilha e São Jorge DOP vai diminuir nos próximos tempos devido à pandemia que assola o planeta – lê-se num comunicado enviado pelas cooperativas jorgenses a todos os seus associados.

Vão ser “meses de retração de consumo, com impacto relevante no volume de vendas e de negócios da Uniqueijo e, por essa via, das Cooperativas Finisterra e Lourais”.

“Acresce que alguns dos principais clientes do queijo produzido na ilha de São Jorge já fizeram saber que não podem continuar a pagar as faturas com a periodicidade habitual. Resulta, como evidente, que o impacto na tesouraria da Uniqueijo e das restantes cooperativas associadas será relevante e de considerar desde já”, lê-se na nota.

Para “salvaguardar o futuro de todos” e “a retoma” no futuro, as cooperativas apelam aos associados para que “reduzam significativamente a produção de leite”

A razão é simples: “sem volume de vendas de queijo, não será possível pagar o leite com a periodicidade habitual”. O comunicado lembra que “cerca de 70% do custo de produzir um quilo de queijo resulta do preço do litro de leite pago à produção”.

O documento refere ainda que “a periodicidade do pagamento do leite à produção já está quase em causa e a ser equacionada”. No entanto, “reduzir, de uma forma relevante, a produção de leite poderá ser, desde já, parte da solução de curto e médio prazo”.

EXPLICAÇÕES

O documento refere que “produzir, não vender, acumular stocks, terá um custo a curto prazo superior ao aparente benefício imediato de produzir mais, o qual não é mais que uma ilusão. Importa, por isso, salvaguardar a viabilidade económica e financeira de toda a fileira, nomeadamente das explorações agrícolas: do vosso negócio”.

“Sem tesouraria, o mesmo é dizer sem dinheiro, não vamos poder pagar o leite todos os meses. Façamos, cada um de nós, todos, o nosso melhor, para o bem de todos: reduzir a produção de leite, para que em breve estejamos todos melhor”, remata a nota enviada a todos os associados das cooperativas queijeiras de São Jorge.

Diário Insular / Mark Marques | Info-Fajãs 03.04.2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *