GENTES NAS MARGENS DA VIDA – O «Imitador» Jorge Francisco do Pico (Opinião – António Silveira)

GENTES NAS MARGENS DA VIDA – O «Imitador» Jorge Francisco do Pico (Opinião – António Silveira)

Na Beira, nas Velas, direi em todas as freguesias do Concelho, o «Jorge do Francisco do Pico» (nome porque era conhecido), era uma figura popular por quem todos (os que o conheciam) de uma forma ou outra, nutriam grande simpatia...
read more
LUTO – (Opinião Luciano Barcelos)

LUTO – (Opinião Luciano Barcelos)

Colocam um lacinho no topo do perfil e a palavra luto. Nunca percebi esta ideia de anunciar uma morte nas redes sociais. Presumo que as pessoas acreditam na solidariedade das outras nos momentos complicados, mas duvido de tal bondade. Na...
read more
O FATALISMO DE UMA REGIÃO – (Opinião – Regina Tristão da Cunha)

O FATALISMO DE UMA REGIÃO – (Opinião – Regina Tristão da Cunha)

Todos acreditaram, desde o primeiro momento, que a “Autonomia” concretizaria o tão ambicionado desenvolvimento harmónico e progressivo das nossas Ilhas. E para as mais penalizadas pelas carências da evolução, a esperança de se assistir a um c...
read more
FIOS DE SAUDADE – Parte 2 (Opinião – António Silveira)

FIOS DE SAUDADE – Parte 2 (Opinião – António Silveira)

Velas, daquele cais antigo, embarcou muita esperança, muita vontade de irmos mais longe e buscar a ilha noutras paragens naquele fugir à pouca abundância que a terra nos propunha. Antes (muito antes) foram os «saltos» ou pequenos cais das nossas...
read more
CAIS DE PALAVRAS – “Fios de saudade” (Opinião – António Silveira)

CAIS DE PALAVRAS – “Fios de saudade” (Opinião – António Silveira)

No final da década de cinquenta, inicio dos anos sessenta o cais das Velas, viu partir muitos Jorgenses, neste caso concreto, rumo ao Canadá um país que começava a abrir as suas portas à emigração. Pioneiros nesse desafio partiram da...
read more
A MINHA CARTA AO PAI NATAL (Opinião – António Silveira)

A MINHA CARTA AO PAI NATAL (Opinião – António Silveira)

Nesta época festiva em que os sentimentos da partilha, da fraternidade, da tolerância e dos afetos que mais prevalecem, aliados ao encontro familiar mas também para aqueles que mais precisam de apoio (material e afetivo) resolvi escrever ao pai natal,...
read more
Cais de Palavras “O Comandante Jorge Artur” – (Opinião  António Silveira)

Cais de Palavras “O Comandante Jorge Artur” – (Opinião António Silveira)

Espero que as palavras que se moldam como barro, sejam brisa suave ou gota de água límpida correndo livre e veloz pelas escarpas íngremes e imponentes da ilha. Serão palavras simples, mas sentidas e tão leves como o voo dos...
read more
VIAGENS NO TERRA ALTA – (Manuel Fernando Ferraz Cardoso)

VIAGENS NO TERRA ALTA – (Manuel Fernando Ferraz Cardoso)

Vir de S. Jorge estudar para a Terceira ou, simplesmente, fazer o exame de admissão ao liceu, nos anos sessenta, passava por se fazer uma viagem de muitas horas, saindo dos portos das Velas, da Urzelina, da Calheta ou do...
read more
PENSA COMIGO! – (OPINIÃO AIRES REIS)

PENSA COMIGO! – (OPINIÃO AIRES REIS)

A requalificação urbana da Vila da Calheta vai iniciar-se brevemente, como podemos constatar pela montagem do respectivo estaleiro junto à Igreja Matriz. Esta obra, pelas alterações que introduz, merece a maior atenção da população, pois incorpora dec...
read more
Fábula d’El Rei D. Henrique – (Opinião – Aires Reis)

Fábula d’El Rei D. Henrique – (Opinião – Aires Reis)

Henrique era uma doçura de rapaz. Simpático e cumprimentador, chegava mesmo a encantar. O seu assobio – esse então – era de tal forma eloquente que fascinava o mais comum dos mortais. Era tão agradável ouvi-lo que, mesmo quando se...
read more
1 2 3 9