Amantes da pesca lúdica criam Associação – (APLA – Associação de Pesca Lúdica dos Açores)

Pesca Lúdica

Chegou à redação do Info-Fajãs, comunicado vindo da APLA – Associação de Pesca Lúdica dos Açores) que abaixo transcrevemos:

No passado dia 28 de Fevereiro de 2018 foi feito o pedido de registo oficial da APLA na ilha do Faial.

Este é um momento verdadeiramente marcante na história da pesca lúdica na Região Autónoma dos Açores.

Ao fim de um longo período de preparação, mobilização e consciencialização dos pescadores lúdicos foram garantidas as condições necessárias à concretização deste projeto.

Conseguimos unir vontades, realidades e sentimentos díspares no intuito de criarmos uma só voz na defesa daquilo que nos define, daquilo que, para muitos de nós, constitui a verdadeira razão de nos compreendermos como ilhéus.

Entregamo-nos à discussão na defesa da verdade, dos factos e com a acérrima convicção de que os oceanos e as suas riquezas são propriedade e responsabilidade comum de todos os cidadãos do mundo.

Pretendemos fazer parte das soluções e sobretudo da criação de mecanismos que sejam o garante sustentável da interação do ser humano com o oceano, não só hoje, mas amanhã para as gerações vindouras. Há um legado a defender, há um património comum que deve ser preservado e garantido.

Assim podemos, hoje, afirmar que fizemos o que devia ser feito preenchemos um pouco mais o vazio e desejamos, a todo o custo, equilibrar a balança de forma competente e fundamentada na ciência.

Somos muitos, em todas as ilhas, em todas as profissões e em absolutamente todos os estratos sociais.

Acreditamos num estado democrático e queremos crer na saúde, do nosso, aqui na Região Autónoma dos Açores. Utilizaremos todos os mecanismos à nossa disposição para gerar sinergias positivas e construtivas com todos os sectores ligados aos nossos mares e almejamos que outros o façam também.

Entendemo-nos como cidadãos responsáveis civil, moral e legalmente, tudo faremos para que todos assim o sejamos. Não reconhecemos, nem aceitamos que não se cumpra a lei.

Entendemos que possuímos agora mecanismos para rebater , contestar  e propor alterações legislativas mais justas, mais sustentáveis e sobretudo proporcionais. Faremos esta discussão junto de quem de direito com recurso à fundamentação científica necessária sempre tendo em vista o equilíbrio ambiental, a gestão eficaz e proporcional dos espaços e recursos e o direito incontestável à pratica da nossa atividade.

Objectivamente tentaremos criar mecanismos de recolha de dados com o intuito de favorecer a análise científica, esforçar-nos-emos para formar e informar todos os pescadores lúdicos dos Açores e, com isso, gerar uma dinâmica moralizadora que credibilize a nossa atividade.

Tentaremos ser a força por detrás da mudança exigindo tanto de nós próprios como de todos os outros que dos mares usufruem.

À tutela reconhecemos competência científica e sobretudo maturidade politica para nos integrar nos mecanismos existentes de consulta e gestão. Desejamos estar à altura dessa responsabilidade e todos os esforços mobilizaremos para trazer para a mesa uma narrativa factual e fundamentada.

Aos pescadores lúdicos dos Açores apelamos à mobilização, juntem-se a nós na discussão, envolvam-se partilhando a vossa perspectiva, as vossas sugestões, fazendo da nossa voz a vossa razão.

João Freitas

associacaopescaludicaacores@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *