Reforço da segurança das touradas à corda e do bem-estar animal, proposto pelo Governo dos Açores

1

O Vice-Presidente do Governo afirmou que as propostas de alteração ao diploma que regulamenta as touradas à corda visam, além de “beneficiar e valorizar” esta tradição popular, reforçar, em forma de lei, as práticas de segurança que têm vindo a ser praticadas e o bem-estar animal.

“A proposta de alteração à regulamentação das touradas à corda resulta de um trabalho desenvolvido em conjunto com os municípios das ilhas onde esta tradição ocorre e com a Associação de Toiros de Corda”, frisou Sérgio Ávila, que falava depois de ter sido ouvido pela Comissão de Política Geral da Assembleia Legislativa.

As propostas de alteração reforçam, designadamente e entre outras, as regras de segurança no que respeita à colocação de ambulâncias e as relativas à vedação, que, nos limites do percurso da tourada, deve acautelar todos os espaços suscetíveis de representarem insegurança.

Consagram ainda as regras de utilização de material pirotécnico ou de instrumentos suscetíveis de provocar ferimentos no toiro, como aguilhões.

Além do reforço de segurança nestes eventos populares e da proteção do bem-estar animal, pretende-se ainda, salientou o governante, “reduzir os encargos” para os promotores e “simplificar do ponto de vista administrativo” a organização destes eventos populares, sem prejuízo do devido licenciamento e distinção das touradas tradicionais e não tradicionais.

GaCS/VPGECE / Mark Marques | Info-Fajãs

17.02.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *